Rental News | Confira nossa publicação mensal

26

Jul 2016

Vibrações – o Risco Físico “furtivo”

As vibrações, discretas e rápidas, podem passar despercebidas no ambiente de trabalho quando não há controle e supervisão de um […]

As vibrações, discretas e rápidas, podem passar despercebidas no ambiente de trabalho quando não há controle e supervisão de um profissional especialista em Segurança do Trabalho.

A elaboração de uma APR – Análise Preliminar de Riscos é fundamental para antecipar as ações e mitigar riscos, em qualquer atividade e, neste caso, os olhos atentos do profissional de Segurança do Trabalho são determinantes para a identificação de risco físico “furtivo”.

A APR – Análise Preliminar de Risco deverá identificar os principais riscos, medidas de proteção, EPI’s – Equipamento de Proteção Individual, necessários e de uso obrigatório para o trabalhador, EPC’s – Equipamentos de Proteção Coletiva a serem implantados no local de trabalho e complementarmente a Dosimetria¹ (tempo e intensidade da exposição) para cada agente presente no local de trabalho.

Não é raro que este tipo de risco seja negligenciado pelo profissional de Segurança do Trabalho por falta de atenção ou conhecimento da atividade a ser desenvolvida e do equipamento utilizado e, até pelo próprio operador do equipamento, devido ao desconhecimento dos problemas que as vibrações podem causar ao trabalhador.

Entendendo as Vibrações
Vibração é definida como um movimento periódico, uma oscilação de uma partícula, um sistema de partículas ou um corpo rígido em torno de uma posição de equilíbrio.

Veículos podem gerar vibrações a partir de diversos componentes ou sistemas, tais como: motor desregulado, suspenção desgastada, rodas desbalanceadas ou ovalizadas, neste caso, as vibrações são transmitidas ao volante de direção, perceptíveis pelo desconforto gerado durante a condução do veículo.

Máquinas, equipamentos geram dois tipos de vibrações: a) aquelas geradas em função de desgastes de componentes, geralmente girantes, provocando desequilibrio dinâmico e gerando vibrações; b) vibrações geradas de forma intencional onde seus efeitos são empregados, de forma controlada, especificamente para facilitar a operação de determinadas ferramentas manuais, tais como: rompedores, lixadeiras, retíficas, furadeiras de impacto, serras circulares, martelos, marteletes, etc.

CLASSIFICAÇÃO DAS VIBRAÇÕES

Vibrações de Corpo Inteiro
São transmitidas ao corpo do trabalhador sentado, em pé ou deitado. Normalmente ocorrem em atividades com máquinas pesadas. (tratores, máquinas de terraplenagem, caminhões e máquinas industriais, etc.)

fotos1-2-3_portal

Fotos 1, 2 e 3 – Vibrações de corpo inteiro – Atividades mecanizadas realizadas com máquinas e equipamentos (tesouras hidráulicas, rompedores etc). Este tipo de atividade reduz a ação direta das vibrações, mas não as eliminam totalmente. Os operadores dessas máquinas e equipamentos devem possuir EPI’s adequados e treinamento para atividade específica.

Vibrações Localizadas
Afetam uma determinada região do corpo do trabalhador, como em membros superiores e inferiores, principalmente mãos, braços e ombros. Normalmente ocorrem em atividades com ferramentas manuais. (rompedores, lixadeiras, retíficas, furadeiras de impacto, serras circulares, martelos, marteletes, etc.)

fotos4-5-6

Fotos 4; 5 e 6 – Vibrações localizadas – Demolição, compactação ou perfuração realizada com máquinas e implementos (marteletes, compactadores, rompedores etc). Os operadores de equipamentos manuais devem possuir EPI’s adequados e treinamento para atividade específica.

Efeitos da Vibração no Corpo Humano
Os efeitos provocados no corpo humano dependem de vários elementos presentes, a vibração depende da frequência gerada pelo evento.

As baixas frequências, localizadas na faixa de 1Hz até 80/100Hz, são as mais sentidas e prejudiciais ao corpo humano. Nesta faixa de frequências ocorre o fenômeno da ressonância com as partes do corpo humano, que é um sistema mecânico extremamente complexo para fins de avaliação.

Acima de 100Hz, o corpo humano absorve as vibrações sem que ocorra a ressonância.

Exposição Ocupacional
No ambiente laboral é frequente a ocorrência simultânea de dois riscos físicos, ruído e vibrações. Estes dois agentes podem causar efeitos diferentes no corpo humano. O ruído afeta a audição, o aparelho auditivo, enquanto as vibrações atingem partes mais abrangentes ou totalmente o corpo humano. A exposição diária e constante a vibrações no local de trabalho podem causar sérios danos à saúde do trabalhador.

Há alguns anos, a avaliação de vibração no corpo humano raramente era realizada, considerando que no local onde havia vibrações também estava presente o ruído, mais perceptivel e, na maioria dos casos, muito acima do limite preconizado nas Normas.

Nesse sentido, tornava-se mais facil realizar a avaliação de uma determinada atividade através da dosimetria de ruído, caracterizando a atividade como insalubre.

As mudanças na legislação e as constantes revogações e alterações nas Instruções Normativas do INSS, exigem das empresas Laudos das Condições do Ambiente de Trabalho em atividades passíveis da presença de vibrações.

PRINCIPAIS SINTOMAS PROVOCADOS PELAS VIBRAÇÕEStabela_sintomas

A exposição diária e constante por longos períodos provoca a evolução da doença em diversos estágios:

1 – Formigamento e/ou adormecimento leve e intermitente, normalmente ignorados por não interferirem nas atividades. São os primeiros sintomas da Síndrome de Raynaud – conhecida também como a Síndrome da Mão Branca;
2 – Aparecimento de branqueamento de dedos, limitados inicialmente às extremidades e, posteriormente, se a exposição for contínua, o branqueamento atingirá o dedo inteiro;
3 – Frio constante causa o aparecimento de branqueamento, outros fatores podem iniciar ou provocar o seu aparecimento, tais como: temperatura central do corpo, taxa metabólica, tônus vascular (especialmente pela manhã) e estado emocional do trabalhador;
4 – Os surtos de branqueamento duram entre 15 e 60 minutos, já em estágios avançados duram entre 1 e 2 horas;
5 – Em estágios avançados, o tato e a sensibilidade à temperatura ficam comprometidos. Há perda de destreza e a incapacidade para a realização de trabalhos finos;
6 – Com a exposição contínua, a frequência de aparecimento de branqueamento é reduzida, sendo substituída por uma aparência cianótica dos dedos;
7 – Finalmente, pequenas áreas de necrose da pele aparecem nas extremidades dos dedos.

fotos7-8

Alejandro Natanson
Especialista em Segurança de Obras
Demolição Convencional e com uso de Explosivos – Implosão
Engenheiro de Segurança
Ecosena Ambiental

Patrocínioanuncio_metalpama

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Mais Rental News