Rental News | Confira nossa publicação mensal

26

Set 2016

Tecnologia trabalhando a favor da produtividade e saúde

Silicose é uma doença pulmonar progressiva, incapacitante e muitas vezes fatal, causada pela aspiração (vias respiratórias) do pó de sílica […]

Silicose é uma doença pulmonar progressiva, incapacitante e muitas vezes fatal, causada pela aspiração (vias respiratórias) do pó de sílica cristalina, componente básico do granito, da maioria das rochas e também o item principal dos discos abrasivos. A sílica é usada como um dos constituintes de materiais de construção e é componente básico na indústria de vidro, cerâmicas e refratários. Encontra-se em várias etapas da obra como nas fundações, acabamento, corte de azulejos e de pedras, misturas de cimento e areia, acabamento em mármore, ardósia, granito e outras pedras.

No Brasil, há muitos anos, a silicose é considerada como “doença profissional” para fins previdenciários e considerada a principal doença ocupacional pulmonar. É incurável e pode ser progressiva, mesmo após ter cessado a exposição e a única maneira de combater esta doença debilitante é a prevenção, através do controle do ambiente de trabalho.

Os principais usuários que correm risco de adquirir a silicose são os operários que lidam com corte de parede, perfurações com discos diamantados, madeiras rígidas, atividades de serrar e lixar, atividades de esmerilhar materiais duros, principalmente concreto, atividades com argamassa, lixamento de Drywall®, sistemas de extração em SDS+ & SDS MAX, limpeza de canteiro de obras, remoção de argamassa antiga e recorte para passagem de cano.

MEDIDAS PARA CONTROLE DA SILICOSE

• Evitar o uso de materiais que contenham sílica livre e cristalina
• Substituir matéria-prima ou processos que utilizem ou demandem sílica
• Eliminar ou prevenir a formação de poeiras
• Evitar ou controlar a disseminação de poeiras no local de trabalho
• Evitar que os trabalhadores inalem a poeira
• Substituição da areia como abrasivo por materiais menos perigosos
• Modificação de processos de modo a produzir menos poeira
• Utilização de métodos úmidos.

A tecnologia vem trabalhando a favor da construção civil e em uma velocidade muito rápida. É preciso produzir mais e melhor, preservando a saúde do trabalhador.

aspirador-de-po-uso-em-marcenaria-30-litros-dwv010-dewalt-374811-mlb20638892448_032016-f

O aspirador nestas áreas não é usual, porque é comum que os filtros fiquem obstruídos, tendo seu poder de sucção (potência) reduzido. Além de serem difíceis de limpar, a poeira afeta as máquinas apresentando problemas nos rodízios, alças, fechos, circuitos eletrônicos e as mangueiras também se soltam dos tanques. Já há no mercado, aspiradores industriais que colaboram para diminuir a quantidade de poeira nas obras e que aumentam bem a produtividade. Nestes modelos atuais, a autolimpeza é extremamente eficaz. As chaves são seladas, com placas de controle lacradas, rodízios robustos, tanque com paredes reforçadas e mangueiras de alta qualidade. São equipamentos leves, com rodas grandes, dobráveis e alças que facilitam o transporte em caminhões e depósitos, ou seja, aguentam a demanda nas obras.

A tecnologia na construção civil é fundamental.

Francisco Costa
Gerente Trade Marketing
StanleyBlack&Decker

Share this...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Mais Rental News