Notícias | Fique por dentro

09

Jun 2020

Pandemia traz possibilidades para construção civil

Sergio Domingues, diretor técnico da Tarjab, participou de live e destacou as medidas adotas pela Tarjab, a tecnologia como aliadas do setor e a mudança comportamental do consumidor

Sergio Domingues, diretor-técnico da Tarjab, participou da live “Perspectivas pós-pandemia: o que esperar do mercado da construção?”, realizada pelo portal AECweb. O executivo comentou sobre as medidas adotadas pela Tarjab durante a quarentena, a importância da tecnologia em prol do setor da construção civil, e o novo mindset de consumidores frente a pandemia.

Sergio iniciou sua participação comentando sobre o planejamento estratégico redirecionado totalmente para uma atuação estratégica da Tarjab durante a quarentena, na qual aplicaram o conceito tático-operacional para estabilizar a gestão e operação da empresa. “O processo de estabilização se deu com várias ações: toda equipe em home office e operação complexa dos canteiros com protocolos de segurança e higienização”, explicou Sergio Domingues.

Para o diretor técnico da Tarjab, o grande legado da pandemia é a reflexão do jeito que trabalhávamos e o novo normal, o que realmente agrega valor e o que não agrega. “Notei uma união muito grande e sinergia das pessoas em prol de algo comum, superar a crise”.

O executivo destacou a quantidade de comunicação que foi reverberada na Tarjab, seja em reunião de sócios, do conselho, da diretoria e as respectivas equipes e gestores. “Percebemos que estar próximo não é necessário estar perto fisicamente. Virtualmente estamos perto. Nova realidade que chegou ad hoc e está sendo muito positiva. É possível fazer mais com menos e a produtividade ficou notória”.

Ao ser questionado pelo moderador da live a respeito de como estão sendo a experiência com projetistas e equipes de canteiro de obras, Sergio Domingues levantou a importância da educação continuada como ferramenta para os desafios da pandemia. “O conhecimento tem que ser efetivo, quando estamos em crise aumentamos a lupa. Não adianta mais ser superficial, exige um nível efetivo de criticidade. A informação precisa ser mais qualificada”, ressaltou.

Sergio Domingues citou o exemplo da implementação do BIM (Building Information Modeling) na Tarjab, que está sendo desenvolvida desde 2018, na qual foi estruturada e implantada a primeira etapa do 3D para o 4D, e atualmente caminhando para o 5D, e quais os desafios atuais no setor e dentro da Tarjab. “No ponto de vista de preparação há um novo mindset, novo tipo de conhecimento para poder tratar as questões que temos contatos. Com os projetistas, temos um modelo mental de projeto que a modelagem de informação pelo BIM do 2D para o 3D precisa ser elaborado ainda mais”.

Para o executivo o BIM, que contribuiu para aumento de 300% (entre clash detections, interferências em disciplinas e projetos), “traduz um projeto melhor, mais compatibilizado e mais eficiente”. E citou novamente a importância do estudo principalmente em momento de crise. “O estudo e educação continuam sendo fundamentais e cada vez mais teremos que desaprender e aprender novas coisas. Mudar o modelo mental”.

Canteiro de obras – Sergio Domingues ressaltou a importância da tradução do conceito modular, o BIM, e a aceleração de todo esse processo por conta da crise atual. “Na pandemia, uma das questões muito fortes, é que ela é um acelerador da transformação digital. Temos a metodologia e processo (BIM) e o desafio de como traduzir para o canteiro de obras e dentro da Tarjab esta modelagem da informação de projetos de forma eficiente. Temos que trazer a transformação digital para o canteiro de obras”.

Outro ponto levantado por Sergio Domingues durante a live foi em relação a indústria e a construção civil e ressaltou a importância de se pensar como cadeia produtiva. “É preciso pensar a questão da industrialização junto com a digitalização. Vejo a indústria de componentes ainda distante da industrialização construção civil. Temos que ser um montador, parar de construir e virar montador de sistemas construtivos”, ressaltou o executivo que vê a pandemia como um acelerador da tecnologia para o setor.

O executivo citou também algumas aplicabilidades de ferramentas de digitalização dentro dos canteiros de obra da Tarjab. “Utilizamos drones para fazer aferição de terraplanagem, por exemplo, e uma perspectiva de utilização de sensores que captem por meio de um mapa de calor dentro do canteiro, que nos auxilia no distanciamento dos colaboradores dentro da obra o que nos auxiliara na gestão de protocolos de segurança frente as novas necessidades”.

Sergio Domingues também comentou sobre a mudança de cultura do consumidor, pós-pandemia, e ressaltou a importância das empresas se adaptarem ao novo normal. “Vejo os consumidores mais atentos e mais sensíveis ao desempenho técnico, como acústico, lumínico e ventilação. Quem se antever a percepção do novo consumidor e adaptar os produtos sairá na frente. Assim, estaremos corroborando com a nova prática do desempenho técnico”.

Ao final, o executivo ressaltou a importância de comunicar de forma assertiva e também seu otimismo em relação ao setor pós-pandeia. “Fazemos muito e não comunicamos bem para o cliente, que dá cada vez mais valor ao desempenho e sustentabilidade. Encaro com entusiasmo essa fase que irá mudar o mindset de todos, na qual cada vez mais as empresas serão olhadas pela sua forma de atuar frente a responsabilidade socioambiental”, finalizou.

Mais Notícias

No Banner to display