Notícias | Fique por dentro

19

Sep 2019

Cresce número de pedidos de orçamentos para obras corporativas

-->

Segundo dados da CNI, confiança na indústria de construção está em alta

 

 

Indicadores da Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostram que, depois de um primeiro semestre de queda, a confiança na indústria melhorou em agosto: o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) subiu para 59,4 pontos.

Com a alta de 2,9 ponto em relação a junho, o índice está 4,9 pontos acima da média histórica. O ICEI-Construção, que aponta a confiança na construção civil, apresenta 58,5 pontos em agosto; sete a mais que no mesmo período de 2018.

De acordo com a CNI, a pesquisa confirma que os empresários do setor esperam o crescimento do nível de atividade, dos novos empreendimentos e serviços, das compras de insumos e matérias-primas e do número de empregados nos próximos meses.

Fundada há mais de 50 anos, a A.Yoshii atua na construção e incorporação de empreendimentos imobiliários residenciais nos estados de Paraná e São Paulo, além de atender grandes construções industriais em variados segmentos da economia em todo país, como: usinas sucroalcooleiras, centros logísticos, plantas automobilísticas, papel e celulose, alimentício, químico, agronegócio e energia.

Destacam-se os projetos desenvolvidos para o Colégio Marista em Brasília (DF), fábrica da Honda em Sumaré (SP), PUCRS em Porto Alegre (RS), Brose do Brasil em São José dos Pinhais (PR) e Centro de Tecnologia Klabin (CTK) em Ortigueira (PR). Entregue recentemente e com mais de 4.000 metros quadrados, o CTK recebeu o prêmio da principal competição de design internacional, realizada anualmente, A’ Design Award 2018-2019, na categoria Arquitetura, Construção e Design de Estruturas.
Segundo o gerente técnico comercial do grupo A.Yoshii, Evandro Zagatto, o índice de intenção de investimentos aumentou no primeiro semestre de 2019, em relação ao mesmo período do ano passado.

Este resultado foi influenciado pelo cenário político e econômico brasileiro, que apresentou mudanças significativas no comportamento das empresas contratantes.

“Esse panorama tem despertado a curiosidade de todos, principalmente quando o assunto é investimento, o que demonstra que as empresas estão ‘desengavetando’ seus projetos e pensando em expansões ou ampliações. No entanto, em posse dos orçamentos, ainda aguardam o melhor momento para investir. Ou seja, existe a vontade ou necessidade de crescer, porém, ainda existe insegurança com relação ao melhor momento em fazê-lo”, explica.

 

Fonte: Revista Grandes Construções

 

 

Mais Notícias

No Banner to display